Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Saga Crepusculo Portugal

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail:crepusculoforum@sapo.pt Um blog que vai ao encontro de que as(os) fãs mais desejam. Aqui é o espaço perfeito onde podes saber as novidades sobre toda a emocionante saga CREPÚSCULO... Esperamos por TI AQUI.

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail:crepusculoforum@sapo.pt Um blog que vai ao encontro de que as(os) fãs mais desejam. Aqui é o espaço perfeito onde podes saber as novidades sobre toda a emocionante saga CREPÚSCULO... Esperamos por TI AQUI.

Saga Crepusculo Portugal

17
Out11

Fanfic - Capitulo 21 - 1ª Parte - "Nevoeiro"

Joana

 

 

Contra a Realeza

 

 

(com o contributo de Marta S.)

 

         Carlisle fez pressão no botão que indicava o andar acima de nós, e acendeu-se uma cintilante luz verde à sua volta, que em vez de me dar esperança e optimismo, os sentimentos característicos dessa cor, senti-me cada mais nervoso e desesperado há medida que subíamos. Senti a mão de Alice no meu ombro e o seu sorriso encorajador mesmo atrás de mim.

          - Muito bem, - falou Jazz, tomando o controlo dos planos. – Temos de ser muito rápidos e eficazes. Quando entrarmos, devem aparecer pelo menos três guardas, e temos de os incapacitar em silêncio e rapidamente. Eu e o Emmett podemos ficar encarregues disso. Enquanto os outros seguem, a Rosalie vai distrair o guarda que se encontra com a Nessie, porque também este não nos conhece, é demasiado novo para ter estado em Forks. Rose, tem cuidado, tenta esconder o olhar, não queremos que a cor dos nossos olhos nos denuncie.

         Há medida que Jasper anunciava os nossos nomes, e a tarefa de cada um, falando a uma velocidade vertiginosa, íamos acenando com a cabeça.

          - Depois de se livrarem do guarda, a Renesmee vai encaminhar-se para o Aro, e aí já teremos muito poucas hipóteses de eles ainda não nos terem identificado. Ao mínimo sinal de isso já ter acontecido, atacamos sem pensar duas vezes. O Carlisle irá acompanhar a Ness, escondido, e a Esme pode ir mais atrás, ficando na retaguarda a vigiar, para não sermos apanhados desprevenidos por outro guarda qualquer. Enquanto isso, Edward e Alice, - olhou-me com um semblante que pedia responsabilidade, pedia que cuidasse da pequena vampira de cabelo espetado que já se encontrava ao meu lado. – vocês podem continuar a procurar a Bella, o que não será difícil, pois ela está com o cão. Por esta altura, o resto da alcateia já deve ter tomado as torres sul e este, como tínhamos combin     ado. Devem estar aqui dentro de um minuto ou dois.

         Assim que terminou de falar, as portas do elevador abriram-se, e dois guardas que se encontravam encostados à parede viraram-se desconfiados, mas nem conseguiram dizer uma palavra, pois quando deram por si, já tinham Emmett e Jasper a amordaçar-lhes os pulsos, com ligas de aço que tinham arrancado do elevador e a esmurrar-lhes o rosto, mordendo-os por todo o lado. Em menos de nada, tinham mandado avançar, e todos observámos Rosalie que, depois de ter beijado Emmett nos lábios, com a sua beleza natural, encantou o guarda que acompanhava Renesmee, seduzindo-o em poucas palavras, e fazendo com que fosse na direcção oposta à nossa, deixando a minha filha sozinha com a tia. Depois do seu sinal, Carlisle avançou para elas, depois de beijar Esme na cabeça.

         Preparei-me para fazer a minha parte, acenando para Alice. Esta correu para Jasper, abraçando-o, e em seguida começou a farejar e a correr pelos corredores. Todos tinham desejado sorte mentalmente aos parceiros. E eu? Senti-me mais sozinho do que jamais me sentira e foi nesse momento que consegui chegar aos pensamentos de Jake. Parei abruptamente a corrida.

          - Estamos perto, consigo ouvir a mente do cão. – murmurei para Alice, que estava agora encostada a uma porta. Abriu-a suavemente, e de lá de dentro começaram a jorrar imensos vampiros, talvez uma dezena, que nos atacou com fúria. Depois de alguns rosnidos abafados, eu tinha a certeza de que já tínhamos sido descobertos. Corri para Alice, quando esta lutava com um dos vampiros, de cujo rosto eu me lembrava vagamente, pois outro guarda encontrava-se atrás dela, prestes a partir-lhe o pescoço. Imobilizei-o, triunfamente, e foi aí que senti uns dentes, desta vez cravados no meu próprio corpo. Senti a cabeça a andar à roda, enquanto me puxavam os cabelos e me arrancavam pequenos pedaços da roupa que trouxera.

         De repente, os dois ou três vampiros que me atacavam saíram de cima de mim, e ouvi um rosnido feroz e um pêlo nauseabundo roçou no meu rosto. Era Sam, que me olhava como que a pedir desculpa por não ter chegado mais cedo. Acenei, afagando-lhe o pêlo. O resto da matilha começou a correr em direcção a uma porta, e eu segui-os, ultrapassando-os num ápice. Era ali, sentia o cheiro da minha Bella mais forte do que nunca. Alice acenou, encorajadora. Todos se afastaram um pouco, preparados para o nosso reencontro.

Bella

          - Não podemos mesmo arrombar a porta, Jake? – perguntei, já impaciente. O barulho que se ouvia indiciava que algo de inédito se estava a passar lá fora, e eu queria saber o que era. Desejei fortemente que Edward estivesse ali, do outro lado da porta.

          - Sabes que não, Bella. Apenas serviria para atrairmos a atenção sobre nós, e não é isso que queremos, de todo. – Jacob já devia estar arrependido de ter ido ter comigo mais cedo do que os outros, pois suspirava a cada cinco segundos, estiraçado na pequena cama de madeira, que mal servia para ele apoiar as pernas.

Com a minha audição apurada, ouvi passos no corredor, e uma luta ao longe. O meu coração apertou-se, e receei que o pior estivesse a acontecer.

 - Tem calma, Bella. – suspirou Jake mais uma vez, e só aí reparei que estava a hiperventilar. Respirei fundo e sentei-me numa cadeira de mogno, com a cabeça entre os joelhos.

Senti que a porta se abria e, antes que pudesse levantar a cabeça, senti uns braços frios e quentes ao mesmo tempo à minha volta, os lábios de Edward estavam por todo o lado, no meu cabelo, na minha boca, na testa e no nariz, percorreram os meus braços e os meus dedos, parando no meu anel de casamento. Só aí levantei as pálpebras para olhar para ele. Estava ali. Lindo, perfeito, como sempre tinha sido, estava ali a sorrir para mim, de braços abertos.

 - Está tudo bem, minha Bella, agora estamos juntos. – não consegui responder. Tinha medo que a minha voz viesse embargada, da emoção que estava a sentir naquele momento. Comecei a beijá-lo sem parar, recordando todos os pormenores, o cheiro, o sabor, a textura, o ritmo da sua respiração, a forma como me acariciava a nuca e o modo como os seus cabelos de bronze se enleavam nos meus dedos de alabastro.

Não queria saber da alcateia de lobos, que desviava o olhar com vergonha, nem do olhar feliz de Alice, que nos observava atentamente, registando todos os movimentos. Só queria saber de Edward, que estava ali, naquele momento. No segundo seguinte, ele já não estava lá. Esbugalhei os olhos de horror, com medo que ele tivesse desaparecido de novo.

 - Vá lá, Edward, agora é a minha vez. – a voz fina e melodiosa de Alice encheu-me os ouvidos quando a minha melhor amiga me abraçou. – Oh, Bella, tínhamos tantas saudades. Fico contente que estejas bem.

Sorri-lhe, estendendo o braço para entrelaçar os meus dedos nos de Edward. Nunca mais o largaria. De repente, um impulso pareceu abater-se sobre mim e Jake, que ainda estava deitado na cama e se levantou de repente.

 - Renesmee. – dissemos em coro, olhando alternadamente para Edward e Sam, à procura de explicações.

 - Ela está bem. – disse o meu vampiro preferido, sorrindo para mim. – Ou pelo menos estava, da última vez que a vi. Está com a Rose e o Carlisle, foram encarar o Aro, o Caius e o Marcus.

 - Não! – exclamei, sentindo a minha garganta explodir num reflexo de medo. Os meus dedos crisparam-se no punho de Edward, e comecei a correr desenfreadamente. Passados dois segundos, estávamos atrás das portas que davam para o salão principal, onde se encontrava a minha filha, e que estavam fechadas.

Parei abruptamente, no instante em que Edward se preparava para abrir os portões de ferro, e puxei-o para mim. Sabia que depois de entrarmos por ali, o nosso destino não seria decidido apenas por nós, mas sim pela crueldade dos Volturi. Enterrei os dedos no seu cabelo, acariciando-o apaixonadamente, e beijando-o sem nunca parar. Senti uma mão a roçar no meu ombro, e um riso abafado que Jacob não conseguiu conter, apesar da tensão. Quando olhei para trás, já Alice, Jake e todos os lobos estavam preparados para a luta.

 - Ouve, Sam. – disse Edward, dando-me a mão. – Os Volturi já deram pela vossa presença, com toda a certeza, além de que, mesmo que não o tivessem feito, a Bella cheira tanto a cão que facilmente descobririam. – continuou ele, com um riso abafado, demasiado optimista. - Por isso sugiro que entrem connosco, e aconteça o que acontecer, obrigado. A todos.

De repente, quando eu me preparava para, finalmente, encarar os Volturi, Esme aparece ao lado de Alice, esbaforida.

 - Esme? Tu não devias estar… lá dentro? – perguntou Edward, decerto já a ler os pensamentos da sua mãe, e apercebendo-se daquilo que tinha corrido mal.

 - Eu voltei para trás, para acompanhar o Emmett e o Jazz a rondar os corredores, à procura de sinais de que nos pudessem estar a rondar e tudo isso, e foi aí que sentimos cheiro a… sangue. Corremos para a fonte do cheiro e vimos a Gianna, nas traseiras do relógio, despedaçada no chão, e um vampiro com um ar… - senti um arrepio percorrer a pele de Esme. – um ar deveras cruel, e sabemos que foi ele que a matou. No entanto, não sabemos porquê. Mas ela tinha uma mensagem na mão. E era para ti, Bella.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Fórum Saga Crepúsculo Portugal

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail: crepusculoforum@sapo.pt
Um blog que vai ao encontro do que as (os) Fãs desejam mais. Aqui é o Espaço Perfeito onde podes saber novidades sobre esta emocionante saga que está a mudar o Mundo, a SAGA CREPUSCULO ... Esperamos por ti AQUI .

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D