Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Saga Crepusculo Portugal

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail:crepusculoforum@sapo.pt Um blog que vai ao encontro de que as(os) fãs mais desejam. Aqui é o espaço perfeito onde podes saber as novidades sobre toda a emocionante saga CREPÚSCULO... Esperamos por TI AQUI.

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail:crepusculoforum@sapo.pt Um blog que vai ao encontro de que as(os) fãs mais desejam. Aqui é o espaço perfeito onde podes saber as novidades sobre toda a emocionante saga CREPÚSCULO... Esperamos por TI AQUI.

Saga Crepusculo Portugal

28
Jan10

LA Times faz artigo sobre Kristen no sundance

SCP INÊS

O LA Times fez uma matéria falando da presença de Kristen Stewart no Sundance Film Festival. Eles falaram sobre os filmes da actriz que estrearam, “The Runaways” e “Welcome to the Rileys”, e sobre suas duas comentadas personagens.

Image and video hosting by TinyPic

 

Chama isso de coincidência de casting, ou chama de destino. Nos seus dois filmes que estão estreando no Sundance Film Festival desse ano, Kristen Stewart interpreta uma fugitiva de 16 anos de idade.

Para o ousado drama “Welcome to the Rileys,” a estrela da Saga “Twilight” habita um papel um tanto quanto diferente de Bella Swan, a personagem paciente, amante de vampiros, que fez de Stewart um ícone internacional. Ela interpreta Mallory, uma garota de programa e stripper, com figurino de uma estrela pornô e um rosto coberta de maquilhagem cuja franqueza sexual poderia fazer um caminhoneiro corar.

 

No drama intenso “The Runaways”, enquanto isso, Stewart representa a real, rockeira punk Joan Jett, que ajudou a fundar a banda de rock só de garotas chamada — tu adivinhaste — The Runaways, aos 16 anos. No filme, a personagem de Stewart usa cocaína, enrola-se com a colega de elenco Dakota Fanning, e bêbada, urina numa guitarra eléctrica.

Ainda que o quociente de choque dos dois personagens sejam difíceis de serem negados, mesmo que a actriz que as habita não fosse um sinônimo de um nome de um chefe de família, com esquisitos desejos românticos (e vampiros), nenhum dos seus papéis poderiam combinar com a influência da vida real de Stewart no festival desse ano. Como foi amplamente informado, ela é a não oficial “Sra. Sundance” de 2010: a protagonista conhecida que aparece em pelo menos dois dos filmes mais bem cotados do festival.

 

Mas o que muitos da mídia — e por extensão, suas audiências — têm discutido no despertar da marcha de Stewart pelo tapete vermelho do Sundance, e a imprensa poderia ser honestamente chamada de paradoxo central de K-Stew.

É isso, sua contínua hostilidade em direcção à probabilidade de celebridades, de frente a um interminável impulso para se auto-promover, um predicamento que foi jogado para um alívio decidido enquanto um repórter arrastava a avtriz pelo percurso de dois dias.

 

Fidelidade Indie

Sundance históricamente tem sido um lugar onde actores vêm para reiniciar suas carreiras por aparecer na ousada, desafiante tarifa por pouco, ou nenhum dinheiro. Enquanto os pensamentos vão, uma apresentação no festival restabelece a boa fé de um artista como um “Importante Actor Dramático” – não uma estrela de filmes — abrindo a porta para se escolher papéis pelo caminho, é claro.

Uma aparição num filme aqui soma à declaração de propósito, para uma actriz com a avaliação pública de Stewart, para não dizer nada sobre os dois papéis irritáveis. E julgando pelo seu comentário do “Rileys” no tapete vermelho, Stewart estava atenta à publicidade declarando sua fidelidade a novos filmes indies, como o dirigido por Jake Scott “Welcome to the Rileys” — no qual ela aparece frente a frente com James Gandolfini e Melissa Leo, que interpretam marido e mulher, lutando para enfrentar a morte de sua filha adolescente — enquanto condenando implicitamente seu trabalho nos filmes da série “Twilight” que arrecadaram mais de 1 bilhão de dólares no mundo todo.

“Eu tive a mais verdadeira, tipo, experiência do começo ao fim,” disse Stewart na primeira apresentação de “Rileys”, que ainda está à procura de uma negociação de distribuição. “Essa foi a melhor experiência que eu tive com filmes, em anos. Eu realmente amo esse filme.”

No sábado à tarde, a actriz de 19 anos de idade deslizou quietamente para o ‘Racquet Club Theatre’ de Park City, sem ser notada por paparazzis ou fãs salivantes — pelo menos dois dos que pagaram 2.000 dólares pelos ingressos no EBay — para entrar na premiere. Tão restringido foi o fenômeno de “New Moon” (ou “incognito” como coloca um jornalista de filmes), ela passou de seu carro para o tapete vermelho do filme, sem levantar suspeitas de uma multidão desesperada por qualquer vestígio dela. Até, o preciso momento que Stewart veio encarar os repórteres e fotógrafos. (A artista negou fazer uma entrevista um por um para essa história).

Flashes dispararam, alguns poucos fotógrafos deram o empurrão necessário e as perguntas chegaram à Stewart velozes e furiosas.  Ela tinha um ‘ritual’ para Sundance, depois de ter estreado aqui quatro filmes no passado? Ela acha que Twi-hards vão se surpreender de vê-la interpretando uma garota de programa e stripper?

“Não,” Stewart respondeu secamente, rolando os olhos com despreocupação.

Para se preparar para suportar de corpo e alma, Stewart — vestida com as regalias de uma jaqueta militar do Sundance, jeans surrados e tênis — explicou que ela não fez nenhuma “preparação” por si, mas que ela estudou um pouco de pole dancing para causar mais realismo, e conversou com algumas strippers.

“Eu não estou interpretando uma stripper,” Stewart disse rosnando com ênfase, antes da primeira apresentação do filme no Sábado. “Minha personagem — basicamente nada lhe pertence. Ela é uma ferida aberta.”

Stewart uniu suas sobrancelhas. “Não é um filme de strippers de jeito nenhum. Ele meio que somente abre os seus olhos para pessoas que não tem opções.” Ela pausou. “Eu sei que estou falando muito vagamente disso.”

Esses são dias estranhos para a mais discreta ícone de filmes adolescentes do mundo, que parecia levar ao coração os sinais do festival sobre o Sundance desse ano sendo “a luta recarregada contra o estabelecimento do esperado.”

 

A estreia da tarde de Domingo, de Stewart co-estrelando “Runaways” foi um ambiente saturado pela mídia, cheio de holofotes, repórteres gritando, paparazzis se cotovelando e assistentes de câmsras parados nas escadas. E no momento em que Stewart pisou dentro do prédio — a culminação do seu dia e de Dakota Fanning, de maratona com a mídia — todos sabiam.

A estrela de “Twilight” apareceu visivelmente repelida pela acção do tapete vermelho no mais prestigiado ponto de encontro do Sundance, o Eccles Theater, respondendo não mais do que duas perguntas por câmera. Como de costume, Stewart procedia com sua assinatura ambivalente, rumo ao estrelato, mordendo o lábio e passando as mãos no cabelo, encarando muitas perguntas sobre a interpretação do personagem.

Perguntada na premiere de “Runaways” quanto ela se consultou com Jett para se preparar para o papel, Stewart pareceu perplexa. “Eu sempre me senti estranha falando sobre meus amigos,” ela disse, cercada de repórteres. “Então, ahh… sim… se tu entendes o personagem… Eu não me preparei realmente. Tu simplesmente fazes isso. Tu simplesmente sabes e fazes isso.”

Outro repórter perguntou a Stewart se ela “gostou de ser ‘imprópria’ com Dakota” pela cena infame de beijo, do filme, e Stewart respondeu com uma sereniada jovial surpreendente.

“Na história não é como uma coisa romântica. É algo que elas simplesmente fazem,” ela explicou. “Nós tivemos muitas outras coisas muito doidas, muito pesadas que nós ficamos intimidadas à respeito da cena. Então quando apareceu isso na programação, nós ficamos tipo, ‘Whoa! Certo, que seja!’ “

E um terceiro entrevistador comentou sobre a semelhança de Stewart e de Jett, uma das melhores titãs do rock, provocando uma explosão emocional da actriz: “É, tipo, louco. Eu não posso nem mesmo aceitar isso!”

 

 

Mídia Descontente

As observações dela foram distribuídas em incrementos discretos, e sua integridade artística foi amparada (por aparecer em um filme R-rated pesado que os seus seguidores jovens vão precisar dos pais ou de um adulto responsável para assistir). Stewart foi empurrada para dentro do teatro, deixando uma multidão da imprensa descontente, desordenados procurando por ela.

Alguns repórteres não puderam evitar de levar pro lado pessoal o limite de entusiasmo da actriz.

“Ela absolutamente me odiou,” o jornalista de celebridades Australiano, Brad Blanks comentou sobre Stewart para sua câmara de vídeo, antes de desligá-la.

Outros se sentiram passados para trás. “Aquilo foi um caos total,” lamentou um produtor para a mídia nacional na saída, que pediu para permanecer anônimo.

Ainda assim, revelando tão pouco sobre ela mesma, Stewart expôs algumas verdades sobre sua personalidade, juventude e suas prioridades que nenhum seguimento de imprensa ou fotógrafo poderiam jamais capturar. E com isso, a actriz alcançou o que poucos filmes ingênuos na cultura doida de confissões do Twitter de hoje em dia foram capazes de fazer — ela deixou sua audiência esperando por mais.

Fonte:Foforks

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Fórum Saga Crepúsculo Portugal

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail: crepusculoforum@sapo.pt
Um blog que vai ao encontro do que as (os) Fãs desejam mais. Aqui é o Espaço Perfeito onde podes saber novidades sobre esta emocionante saga que está a mudar o Mundo, a SAGA CREPUSCULO ... Esperamos por ti AQUI .

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D