Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Saga Crepusculo Portugal

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail:crepusculoforum@sapo.pt Um blog que vai ao encontro de que as(os) fãs mais desejam. Aqui é o espaço perfeito onde podes saber as novidades sobre toda a emocionante saga CREPÚSCULO... Esperamos por TI AQUI.

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail:crepusculoforum@sapo.pt Um blog que vai ao encontro de que as(os) fãs mais desejam. Aqui é o espaço perfeito onde podes saber as novidades sobre toda a emocionante saga CREPÚSCULO... Esperamos por TI AQUI.

Saga Crepusculo Portugal

08
Ago10

Fanfic - Capitulo 3 - "Noite de Luar"

Joana

Capítulo 3 – Problemas?

 

 

Bella


Eram 23h40 e Renesmee ainda não tinha chegado a casa. O que se terá passado?

Será que ela se perdeu na floresta? Estava angustiada, preocupada.

Liguei para a casa do Jacob e ninguém atendeu. Liguei para a casa do Charlie e as palavras dele foram “Desculpa Bella em não te poder ajudar, mas à algum tempo que não estou e nem falo com o Jake”.

Não estava acreditar no que estava a acontecer.

 

- Bella não te preocupes. A nossa filha está bem. - disse Edward, pondo as suas mãos em volta da minha cintura, para me acalmar.

Alice estava sentada nas escadas com Jasper ao seu lado. Estava a tentar ver o futuro da Renesmee, mas chegou a um ponto que desistiu.

- Bella desculpa! Mas eu não consigo ver nada, a Renesmee é difícil de ler. - disse ela com a preocupação instalada na sua cara.

Naquela casa estava toda a gente preocupada menos Edward e Carlisle. Como é que eles conseguiam manter aquela calma? Bem não me admira no Carlisle, ele é uma pessoa muito calma, nunca há problemas para ele e se houver arranja sempre a maneira melhor de os resolver.

Agora estava admirada de Edward saber que a sua filha, de sete anos, ainda não tinha chegado a casa. É impossível ele estar assim tão calmo. Edward sabe de alguma coisa, da maneira que o conheço, para ele estar assim relaxado é porque sabe o que se está a passar.

Naquele momento estava a entrar em depressão, fui ter com a Edward. Ele estava sentado á frente do grande piano a tocar a minha música.

 

- EDWARD! - gritei com ele. Depois arrependi-me de o ter feito, pois ele ficou com uma cara de tristeza. Nunca lhe tinha falado assim enquanto ele tocava a minha música, a música que ele compôs para mim. Sou mesmo uma pessoa horrorosa, como sou capaz de ser assim.

- Edward, meu amor desculpa! - pedi com uma cara de arrependimento - Este assunto da Renesmee está a deixar-me doida.

- Não faz mal! E não te preocupes com a nossa filha, ela está bem! - disse ele já mais alegre um pouco.

Mas como pode ele dizer aquilo, “A nossa filha está bem”.

Eram 24h30 e Renesmee sem dar notícias.

- O que terá acontecido à Nessie? - perguntava Esme à Rosalie.

- Não sei Esme. Mas espero, que esteja tudo bem com ela. Não quero que aconteça nada de mal à minha sobrinha.

Passado algum tempo ouvi a porta da sala a bater e ouvi todos.

- Renesmee!

- O que se passa? - perguntou Nessie.

Naquele instante corri pelas escadas, como um furacão.

- Filha !

- Mãe! Desculpa não te ter avisado...ah... Preciso de falar contigo … e … se o pai também quiser vir…

- Não... deixem estar eu fico aqui... se não te importares Bella. - disse ele.

- Eu não me importo. Filha vamos?

- Sim mãe.

No caminho para casa Renesmee nunca falou. Estava com um ar muito concentrado.

Quando chegamos, ela puxou-me para o seu quarto. Sentei-me no cadeirão de penas cor-de-rosa que a Esme lhe ofereceu.

- Mãe! Esta tarde aconteceu uma coisa...ah... muito especial. - disse ela envergonhada.

- O que se passou querida? Conta-me tudo.

- Falei com o Jacob. Disse-lhe tudo o que sentia, disse que o amava que ele era a minha vida. Foi lindo mãe.

De repente ela começou a rir-se, não percebi porquê?

- Estás-te a rir de quê? - perguntei, confusa.

- O Jake é tão, tão...

- Humilde?

- Sim é isso, ele é tão humilde, que ao primeiro dizia que estava a sonhar. O que eu tive que fazer para ele saber, que aquilo que estava a acontecer era a pura da realidade.

- A sério ? Só mesmo o Jacob para fazer isso. - disse eu a rir-me

- Mãe tenho que te dizer que eu, Renesme Cullen … namoro com Jacob Black.

Naquele momento nem queria acreditar no que estava a ouvir. Estava tão feliz por saber que a minha filha namorava com o meu melhor amigo, e não com outro rapaz.

E sempre facilitava a vida dela. O Jacob já sabia das vidas inumanas, e sabia o que realmente a Renesmee é, já não havia problema em esconder o segredo da nossa família.

- Filha parabéns... estou tão feliz por ti.

- Obrigado. É tão bom amar quem nos ama.

- Eu sei querida. Eu sento o mesmo pelo teu pai.

- Vou te contar uma cena que se passou na minha vida humana, para tu saberes o grande amor que existe entre mim e o teu pai.

- Eu algum tempo atrás entrei numa depressão e numa melâncolia, pelo teu pai me ter dito que não me amava mais e por se ter ido embora. - As lágrimas queriam sair mas isso era impossível. Comecei a soluçar.

- Mãe... não é preciso falar disso agora.

- Estou a contar-te esta triste passagem da minha vida humana, para tu não cometeres alguns erros na tua vida.

- Obrigada mãe.

- Mas o pai deixou-te? Foi isso? - perguntou ela curiosa.

- Sim, o teu pai durante seis meses nunca me deu notícias. Ainda me lembro das palavras que ele utilizou naquele dia” Bella promete-me que não vais fazer coisas que te deixem em perigo, e eu prometo-te que nunca mais me verás”.

- Oh mãe! Como foi o pai capaz de fazer uma coisa dessas? - perguntou.

- Filha percebe uma coisa. O teu pai sempre me amou e ainda me ama. Ele fez aquilo para não ficar exposta ao perigo, que esta vida me trazia, enquanto era humana.

- Coitado do pai. Também deve ter sofrido muito, não?

- Sim querida. Houve um dia em que eu me atirei-me dum penhasco abaixo, mas por pura diversão, e a tua tia Alice viu-me a fazer isso e pensava que eu me estava a matar. Depois gerou-se uma enorme confusão, e o teu pai pensou que eu estava morta e também se queria matar. E quase conseguiu, só que eu com a ajuda da Alice consegui salvá-lo das mãos daqueles Volturi.

- Mãe que história bonita!

- Ah?

- Não o final é que é bonito, acaba tu e o pai juntos. - disse ela toda atrapalhada.

- Pois sim.

- Mãe esta noite posso dormir na casa do avô Carlisle? – perguntou

- Claro que sim querida!

Durante o caminho para casa da minha família, estava a pensar no que iria fazer naquela noite.

Jogar xadrez com a Alice? Não, sabia que não tinha hipóteses. Jogar ao sério com o Jasper? Não, também não tinha hipóteses. Só se fosse jogar ao braço de ferro com o Emmett. Não também não.

Durante tanto tempo a pensar cheguei á conclusão que o melhor de tudo era estar com o amor da minha vida, Edward.

O que estaria ele a fazer?

Quando chegamos a casa, toda a gente ficou surpreendida, menos Edward. Claro já sabia o que se estava a passar.

- Renesmee, podes ficar no meu antigo quarto. Se quiseres. - disse Edward a rir-se

- AH! Sim claro pai!

- Estou a ver que a vossa conversa foi muito... ah... antiga. - disse ele com uma cara de tristeza ao lembrar-se do passado.

- Pai. Pára de me ler os meus pensamentos. Qualquer dia ouves coisas que não queres.

Naquele momento ouviu-se Emmett.

- Se fosse a ti Edward tomava cuidado com essa miúda. Ela é muito... atrevida! - ao dizer aquilo todos se começaram a rir.

- Família vou descansar. Hoje o dia foi longo.

- Pois sim querida, eu sei que”longitude”teve o teu dia. - e dei uma gargalhada. - vai lá dormir. Adeus  até daqui a algumas horas.

- Até daqui algumas horas! Família.

- Adeus querida - disseram todos.

***

Edward estava encostado á parede de vidro com um ar muito sério, uma cara que eu detestava nele.

- O que se passa? – perguntei

- É que a nossa filha já está tão crescida... até já namora.... com o Jacob .

- Pois e só de pensar que foi á pouco tempo que nos casamos, e que fomos para aquela linda ilha a Ilha Esme. - disse eu suspirando.

- E que quase destruíamos a mobília da casa toda - disse ele com uma gargalhada.

- Pois, as penas... momentos que nunca esquecerei...

- Edward eu estava a pensar, não tenho nada para fazer … tu não tens nada para fazer , a nossa filha está a dormir...e que tal irmos para a nossa humilde casa... destruir um pouco de mobília. Gostas-te da ideia?

- Destruir só a mobília? É pouco, e porque não destruir a casa? - disse ele ao mesmo tempo que me pegava ao colo e me lavava para a nossa casa.

- Amo-te muito - disse-lhe

- Eu ainda te amo mais.

E assim fomos pela floresta a caminho da nossa casa de campo.

3 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Fórum Saga Crepúsculo Portugal

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail: crepusculoforum@sapo.pt
Um blog que vai ao encontro do que as (os) Fãs desejam mais. Aqui é o Espaço Perfeito onde podes saber novidades sobre esta emocionante saga que está a mudar o Mundo, a SAGA CREPUSCULO ... Esperamos por ti AQUI .

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D