Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Saga Crepusculo Portugal

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail:crepusculoforum@sapo.pt Um blog que vai ao encontro de que as(os) fãs mais desejam. Aqui é o espaço perfeito onde podes saber as novidades sobre toda a emocionante saga CREPÚSCULO... Esperamos por TI AQUI.

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail:crepusculoforum@sapo.pt Um blog que vai ao encontro de que as(os) fãs mais desejam. Aqui é o espaço perfeito onde podes saber as novidades sobre toda a emocionante saga CREPÚSCULO... Esperamos por TI AQUI.

Saga Crepusculo Portugal

23
Abr11

Fanfic - Capitulo 20 - "Renesmee Cullen"

Joana

 

20º Capítulo

 

 

Jacob

 

A saída daquela casa, foi como uma faca a perfurar a minha pele em direcção ao meu coração, que palpitava por amor.

As lágrimas caíam dos meus olhos como um rio, num dia de tempestade. O meu corpo tremia imenso, pela dor e pelo ódio que se formava pela Bella. Só me questiono, o porquê de ela me querer fazer sofrer tanto?

Já não bastou aquele tempo todo, em que parecia um inútil atrás dela feito um cachorro.Já não chega ,ela me ter negado o amor que sentia por mim, também me tem que negar o amor da filha dela.Bella não é ninguém para pedir á Nessie novas experiências. Ela nunca o fez quando aquele vampiro se foi embora.

Imagens do que se passou no quarto passavam pela minha mente como um enxame de abelhas, acabadas de ser ameaçadas por alguém.

 

Sentia o peso da pulseira que ela me havia dado algum tempo atrás.Sentia a pele de couro a roçar no meu pulso, como se estivesse a dizer “Olha para mim”. Com fúria retirei -a e coloquei-a no bolso dos calções que iria retirar.

Caminhei durante algum tempo, em forma humana, sem saber para onde me estava a dirigir, simplesmente os meus membros eram movidos por instinto.Com os olhos cobertos de lágrimas, que não paravam de cair, olhava para o chão coberto de musgo e fetos verdes.Aquela vegetação não me era de todo estranha. Levantei lentamente a cabeça e mirei o lugar onde havia parado.

Era o nosso lugar. Onde tudo era verde e perfeito. O sítio onde foi dado o nosso primeiro beijo, onde o nosso amor fora declarado sem medo e receios.

Tentei dirigir-me a nossa cadeira natural - um rochedo em forma de cadeira - mas o meu corpo reagiu de forma diferente ao que eu desejava. Em vez de um passo, cai de joelhos e foi nesse momento que um enorme grito saiu dentro da minha garganta. A dor tornava-se cada vez mais insuportável.

Não sei o que realmente se passou depois daquela cena.Mas de um momento para o outro acordei no meu quarto, rodeado pelo Quil e pelo Embry, que olhavam para mim com a preocupação instalada nos olhos.

- Jake!- falou Quil, quando me viu com os olhos abertos.

Passei as mãos pela minha face, e notei que estava húmida. Levantei-me lentamente para os encarar de frente.

- O que se passou?- questionei um pouco confuso. Porque eu não sabia se tudo o que passei foi um sonho ou pura realidade.

- O que se passou perguntamos nós? Sabes o perigo que passas-te, deitado em forma humana no meio da floresta? Podia aparecer um vampiro, e sei lá...

Eles estavam realmente preocupados e furiosos. Mas eu precisava de saber onde estava, quero saber se é realidade.

- Quil, onde me encontraram? Eu preciso de saber.

- Jake, estavas deitado inconsciente no meio da floresta. No lugar onde tu a Nessie costumam namorar.

Uma dor trespassou o meu corpo ao ouvir o tal nome, Nessie.As imagens do dia anterior passavam novamente pelo meu cérebro, sem parar. As lágrimas que pensava que haviam acabado brotaram novamente dos meu olhos.

Por impulso coloquei a cabeça entre os joelhos para tentar diminuir a dor, que sentia. Mas ela batia bem forte no coração.

- Meu , o que se passa?- perguntou Embry, confuso.

- Eles...ela...estou sozinho... -tentei falar.

- Jake, não entendi nada.

- Caramba - gritei - A Bella e o Edward apanharam-me no quarto com a Nessie. Não tínhamos feito nada de mal. E aqueles vampiros, proibiram-me de ver a Nessie.

- Meu, como é que te apanharam? Se não fizeram, nada perverso, porque é que eles te expulsaram de lá? - questionou Embry , um quanto alterado.

- Embry- suspirei- É assim tão difícil de perceber?

- Embry és mesmo ignorante -defendeu Quil- O Jake e a Nessie estavam quase... tu sabes.

Foi nesse momento que Embry, gritou de admiração.

- Jake, estás tramado.

- A sério? Ainda não havia percebido.- disse sarcasticamente.

De repente, levantei-me dirigi-me á casa-de-banho, vesti uns calções velhos e desci as escadas. Embry e Quil acompanharam-me em tudo.

Palavras e imagens passavam na minha cabeça com uma rapidez inacreditável. Estava prestes em entrar no estado de fusão, ou a ter um AVC.

Mas, no meu cérebro já pairava a minha decisão.

- Embry, Quil. - chamei- Digam ao meu pai, que gosto muito dele. E...e que um dia voltarei.

- Não. Não nos faças isso de novo. Jake, caramba, não é a fugir que resolves os teus problemas. - reagiu Quil.

Já era tarde, o calor possuiu-me e um lobo avermelhado já corria para dentro da floresta sem rota.

Semanas se passaram, e eu ainda corria. Sentia cada ramo de árvores secas que calcava, cada batimento da minha corrida, cada chilrear dos pássaros, cada esquilo a trepar as árvores, cada veado a movimentar a língua para beber o seu bem essencial, a água.

A solidão apoderava-se de mim, rapidamente, a dor agora mantinha-se num “picar” constante, ao qual eu já me habituei .

Estava a quilómetros das floresta de Forks, mas o meu instinto dizia-me que eu voltaria rapidamente, para o meu lar.Mas quando, isso já não sei.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Fórum Saga Crepúsculo Portugal

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail: crepusculoforum@sapo.pt
Um blog que vai ao encontro do que as (os) Fãs desejam mais. Aqui é o Espaço Perfeito onde podes saber novidades sobre esta emocionante saga que está a mudar o Mundo, a SAGA CREPUSCULO ... Esperamos por ti AQUI .

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D