Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Saga Crepusculo Portugal

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail:crepusculoforum@sapo.pt Um blog que vai ao encontro de que as(os) fãs mais desejam. Aqui é o espaço perfeito onde podes saber as novidades sobre toda a emocionante saga CREPÚSCULO... Esperamos por TI AQUI.

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail:crepusculoforum@sapo.pt Um blog que vai ao encontro de que as(os) fãs mais desejam. Aqui é o espaço perfeito onde podes saber as novidades sobre toda a emocionante saga CREPÚSCULO... Esperamos por TI AQUI.

Saga Crepusculo Portugal

21
Ago11

Fanfic - Capitulo 18 - 1ª Parte - "Nevoeiro"

Joana
Á distância

 

 

 

Não me virei para ver quem falava. Não conhecia aquela voz, mas conseguia perceber que nela havia um travo de ódio e fúria. Também Edward se deixou ficar na mesma posição.

Como não reparara ele que alguém se aproximava? A culpa era minha, distraíra-o demasiado, e isso fizera-o perder a noção de tudo.

Havia mais alguém com ele, mas o seu odor estava muito distorcido. Não conseguia perceber quem era, mas estava a tentar falar.

Lentamente, virei-me, e assim que olhei para os dois vultos à minha frente, um rugido grotesco saiu da minha boca com uma ferocidade que pensei que não tinha. Edward imitou-me, colocando-se à minha frente em posição de defesa.

Senti o resto da família a aproximar-se lentamente. Também as duas meninas vinham, agarradas a Rosalie.

 - Rose, para trás! Vai para casa, com a Jade e a Sapphy! – gritei-lhe, ainda antes dela aparecer. Senti-a a ir-se embora, depois de Emmett lhe dizer a mesma coisa.

Respirei de alívio. Que quereria aquele monstro?

Olhei para o vulto a seu lado, curvado e choroso, com medo. Os seus cabelos de bronze estavam emaranhados à volta do seu rosto de alabastro, molhados de tanto chorar. Os olhos castanhos chocolate fitavam-nos como que a pedir perdão, e ajuda, ao mesmo tempo.

 - Deixa a Renesmee! – gritei, furiosa. Larguei a correr em direcção ao vampiro sádico que se encontrava à minha frente. – Larga-a!

Edward agarrou-me, perscrutando-lhe os pensamentos.

 - O que queres? – perguntou Carlisle, calmamente.

 - Quero a Bella. Entregar-vos-ei a pequena, sã e salva, se me derem o que eu quero. – proferiu ele, com uma voz profunda.

Como sabia ele o meu nome? E como nos encontrara? Observei-o melhor. Não fazia ideia de quem ele era, mas pelas roupas que envergava, tornava-se facilmente identificável. Volturi.

 

12
Ago11

Fanfic - Capitulo 17 - 3ª Parte - "Nevoeiro"

Joana
Fim de Percurso

 

 

 

Como eu, também Renesmee falava durante a noite. Eu passava noites inteiras a ouvi-la, e a primeira vez que a ouvira percebi o que Edward sentia quando passava noites inteiras a ouvir-me tagarelar sozinha.

 - Filha, não pode ser. – disse eu, não conseguindo conter um trejeito de aflição, que logo ela identificou.

 - Porquê? Não achas que tenho o direito de o ver? Acompanhou-me toda a minha vida, ensinou-me várias coisas que nunca esquecerei. Se realmente está muito doente, e sem vontade de continuar a viver, acho que tenho o direito de estar com ele mais uma vez, de fazê-lo ver que está a ter uma atitude muito estúpida e infantil. Por favor, mãe, por favor! – pediu ela, a choramingar.

 - Oh, podes ir. Eu fico com o Jacob. Podes dizer ao teu pai que volte para cá, se quiseres ter uma conversa privada com o Billy. – disse eu, num tom condescendente. Pensando bem, a minha filha tinha razão. Provavelmente era uma das pessoas mais ligadas a Billy Black.

 - Obrigada, mãe! Muito obrigada! – exclamou ela, e largou a correr em direcção à praia de La Push.

07
Ago11

Fanfic - Capitulo 17 - 2ª Parte - "Nevoeiro"

Joana
Fim de Percurso

 

 

 

 - Renesmee! – exclamei, surpreendida. Ela não podia saber do que estava a acontecer a Billy Black. Ficaria destroçada.

 - Olá, mãe... – Disse ela num tom desconfiado. – Passa-se alguma coisa que eu deva saber?...

 - Não, claro que não, querida, estou só surpreendida por te encontrares aqui, não detectei o teu cheiro e achei que deverias estar em casa...

 - Oh, vim ter com o Jake há menos de cinco minutos. E tu, que fazes aqui? – perguntou ela, com curiosidade.

Reparei no ar abatido do meu melhor amigo antes de responder, e vi que Nessie também havia reparado, pois entre as suas sobrancelhas perfeitas formara-se uma ruga de preocupação e concentração. Ela analisava todas as minhas respostas e acções, para ver se conseguia descobrir o que se passava.

06
Ago11

Fanfic - Capitulo 17 - 1ª Parte - "Nevoeiro"

Joana
Fim de Percurso

 

 

 

Olhei pela primeira vez desde que chegara para Billy. Estava realmente com mau aspecto. As suas pernas encontravam-se arqueadas, sem vida, mas a isso já eu me tinha habituado. O que mais me punha em pânico era a ausência de cor no seu rosto, e a sua boca, que se curvava lentamente, de vez em quando, num espasmo de dor. Parecia que em menos de meio ano, desde que eu o tinha visto a última vez, se haviam formado novas rugas, à volta do seu rosto viril e atlético. Demonstrava cansaço, de viver, talvez, de aguentar aquela dor.

Depois de Jacob parar de chorar, eu arrastara-o para a sala, depois de fulminada por um olhar significativo de Carlisle. Ele ficara abraçado a mim, durante imenso tempo e, passado umas duas horas, quando os primeiros raios de sol começaram a pincelar a casa de um amarelo risonho e promissor de um novo dia, Jake correu para a casa dos Cullen, para que Renesmee não desse conta do que se passava.

01
Ago11

Fanfic - Capitulo 16 - 3ª Parte - "Nevoeiro"

Joana
Reconciliamento

 

 

Olhei para Edward, que continuava a analisar os livros em cima da secretária.

 - O que sentiste realmente quando...desmaiaste? – perguntou ele, distraído.

Dissolvi o escudo mental e pensei novamente no que me tinha acontecido.

 - É mesmo muito estranho. Tu és tão diferente, Bella, por isso gosto tanto de ti. – disse ele, depois de pensar e auscultar muito bem os meus pensamentos.

“Também te amo muito”, pensei, olhando-o, sem repôr novamente o escudo.

De repente, os seus lábios moviam-se em sintonia com os meus, num movimento rápido e apaixonado.

Tinha de parar, não me parecia correcto estar a fazer aquilo no escritório de Carlisle, por quem tinha tanto respeito.

Coloquei as minhas mãos no seu peito, que se movia de modo ofegante.

 - Pára, Edward. – repliquei, para o seu ouvido.

 - Porquê? – perguntou ele, incrédulo, e continuando a beijar-me na face e no pescoço. – O problema da Rosalie já acabou e agora és toda minha o tempo que eu quiser, lembras-te?

 - Sim, eu sei, e também estou mais do que ansiosa para isso, tenho a certeza que não me vais desiludir, mas aqui não. Não é correcto. Por favor. No escritório do Carlisle? Tem juízo, Edward. – sentenciei.

 - Se é isso que queres... – virou a cabeça para o outro lado, tentando parecer magoado.

De repente, pegou-me e voámos pela ampla janela até ao jardim.

Ouvi um risinho abafado de Nessie, que lá se encontrava com Jacob e sorri-lhes. Edward piscou-lhes o olho e beijou-me, daquela forma que devia ser expressamente proibida, porque me alheava em absoluto do mundo à minha volta.

Depois correu pelo bosque e voámos até à modesta casinha na floresta que nos esperava, muito acolhedora.

Beijou-me e abraçou-me durante várias horas, nem demos conta do tempo a passar.

Quando saímos da casinha, de mãos dadas, muito satisfeitos, com aquela corrente eléctrica agradável a perpassar-nos os corpos, já era noite cerrada.

24
Jul11

Fanfic - Capitulo 16 - 2ª Parte - "Nevoeiro"

Joana
Reconciliamento

 

 

 - Vem. – pedi.

Parecia um robot. Num instante, estávamos os três no piso de baixo, com a nossa família.

Esme esboçava um sorriso resplandecente.

 - Oh, estava a ver que nunca mais se beijavam. – disse Edward, num sussurro.

 - Insensível. – resmunguei, beijando-o no pescoço.

 - Tu gostas, e isso basta-me. – esboçou aquele sorriso enviesado que eu adorava.

Carlisle pigarreou, com um sorriso benéfico.

 - Mãe? – chamou uma vozinha tímida. Era Sapphire que acabava de acordar, no sofá.

Jade desligou de imediato a televisão, prestando atenção à irmã.

 - Mana, a mãe está lá em cima a resolver uns assuntos. Ela já vem. – acalmou-a.

 - E...e o pai? – perguntou a pequena, a medo.

Jade olhou-me, aflita. Fui de imediato em seu socorro.

 - Querida, o vosso pai está a chegar. Creio que se encontra também lá em cima, a resolver uma pequenina desavença com a tua mãe. Mas eles vêm . – falei um pouco mais alto no final da frase, para me certificar de que os dois ouviam. Podiam estar muito ocupados e distraídos, na pior das hipóteses.

 - Têm a certeza de que estão bem? – perguntou Jade, dando discretamente a mão à sua irmã mais nova.

 - Estamos muito bem, queridas! Bem-vindas à família! – exclamou Emmett, abraçando-as ao mesmo tempo, e rodopiando com elas, enquanto estas gritavam de alegria.

Rosalie observava tudo comum sorriso triunfante, feliz, que nunca lhe tinha visto antes. Parecia outra pessoa, com outra alma. Só nesse momento me apercebi de que sempre a conhecera com uma pequena ruga de preocupação na testa, que se dividia em vários sulcos em redor da face, quase imperceptíveis para o olhar humano. Agora, esses sulcos desapareciam, como que por magia.

Era outra pessoa. Só podia ser. Estava renascida, até a sua beleza se multiplicara, passara de uma beleza triste e melancólica para uma alegre, festiva e sorridente.

 - Temos de festejar! – exclamou Rose.

 - Queres melhor festa do que esta, Rosie? Estar rodeada da tua família, das tuas filhas e sobrinha maravilhosas? – perguntou Emmett, beijando-a, enquanto punha Sapphire às cavalitas, dava a mão a Jade e desatava a correr, pelo jardim fora, soltando urros como trovões.

Rosalie soltou uma gargalhada de pura felicidade, e atirou-se para o sofá, relaxada. Reparei também que sempre a conhecera muito hirta nos seus movimentos. Mas agora parecia despreocupada consigo própria. Em vez de ajeitar os cabelos ou a maquilhagem, como quase sempre fazia, estava agora constantemente de olhos postos nas três pessoas que corriam pelo jardim. Nas três pessoas que mais amava no mundo.

 - Não devias estar tão admirada. Afinal, tu sentes o mesmo, não é assim? – perguntou Edward discretamente, puxando-me para si.

Nem reparara que, involuntariamente, retirara o escudo protector da minha mente, por isso olhei-o com uma expressão duvidosa e confusa. Passado uns segundos a contemplar o seu sorriso expectante, falei.

 - Sim, tens razão. Tenho os mesmos sentimentos do que ela, mas mil vezes mais fortes. – sussurrei, sabendo que Rosalie me ouviria, apesar de continuar concentrada em Emmett e nas crianças.

Ela olhou para mim durante um segundo, e esboçou um sorriso desafiador.

Edward beijou-me na cabeça, percorrendo com os lábios de pedra a minha face gélida, pela milésima vez desde que nos conhecíamos.

 - Edward, pára com isso! Não me consigo concentrar! – resmunguei baixinho, colocando as minhas duas mãos no seu peito perfeito e empurrando sem força.

 - Para que precisas de concentração? – perguntou, rindo.

 - Oh, esqueces-te de que temos outro pequeno probleminha? – disse eu, zangada.

Ele concentrou-se por um segundo.

 - Lamento, estás demasiado perto de mim. Assim não consigo pensar em mais nada. – reclamou, abraçando-me.

Soltei-me, consciente da nossa proximidade.

 - E agora? – quase gritei, furiosa, diluindo o escudo da minha mente e pensando em Theresa e na sua fatídica visita com a minha maior força.

21
Jul11

Fanfic - Capitulo 16 - 1ª Parte - "Nevoeiro"

Joana
Reconciliamento

 

 

 

 - Bella, meu amor? – chamou uma voz melodiosa e doce, no entanto conspurcada pela dor e preocupação.

 - Mamã? Ela vai ficar bem, não vai pai? – desta vez, uma voz também doce e mais feminina, mas chorosa.

 - Queridinha? Acho que ela está a abrir os olhos, Carlisle. – replicou uma outra voz.

Carlisle? Ah, agora percebia porque é que as vozes eram todas tão doces. Os Cullen. Para quem estariam a falar? Seria possível que fosse para mim? De qualquer maneira, Edward estava preocupado. Talvez devesse abrir os olhos.

As minhas pálpebras recolheram-se, mostrando uns olhos dourados e brilhantes. A luz do sol ofuscou os meus sentidos tremelicantes e fracos.

26
Jun11

Fanfic - Capitulo 15 - 2ª Parte - "Nevoeiro"

Joana
Problemas

 

 

 

Era um quarto bonito, com um espaço amplo e iluminado, e mobilado com uma decoração simples, mas glamourosa, mesmo ao estilo dos Cullen.

 

Pousou-me com delicadeza na cama e, deitando-se ao meu lado, com os braços na minha cintura, começou a beijar-me daquela maneira que só ele conseguia fazer, e que me isolava do mundo inteiro. Podíamos estar a viver o fim do mundo, mas eu tinha a certeza de que nem piscaria os olhos, continuaria entregue ao corpo divino do meu amado.

 

 - Espera. – murmurei, tentando formular uma voz coerente.

 

Ele abriu muito os olhos dourados, fitando-me com uma expressão confusa. Sorriu, e delineou com o dedo fino os contornos da minha coxa, provocando-me um arrepio de prazer.

 

 - Estou a falar a sério, Edward. – repeti, sem fôlego. – Prometo que serei toda tua durante o tempo que quiseres, mas agora devíamos ir apoiar a Rose e o Emmett.

 

Ele pareceu concordar, tentando resfrear o entusiasmo.

 

 - Tu já és toda minha. – alertou o meu marido, com um rugido ameaçador.

 

Ri-me.

 

 - Também és meu, lembras-te? – relembrei, beijando-lhe a mão. Não me apetecia mesmo nada sair dali, mas sabia que eles fariam a mesma coisa por nós.

 

 - Vamos lá... – pedi, sem vontade. Sabia que, se continuasse ali por mais algum tempo, já não teria forças para me levantar. Por isso, ergui-me de um salto e passei por um grande guarda-roupa rotativo, que Alice instalara há pouco mais de uma semana no nosso quarto. Peguei numas calças de ganga e numa camisa verde. Como me sabia bem envergar aquele tipo de calças... Costumava vesti-las muitas vezes, quando era humana. Dei uma pequena gargalhada.

 

 - Posso partilhar a piada? – perguntou Edward, aparecendo com uma T-shirt de algodão e umas calças de ganga à minha frente, no preciso momento em que eu apertava os dois últimos botões da camisa.

 

 

25
Jun11

Fanfic - Capitulo 15 - 1ª Parte - "Nevoeiro"

Joana
Problemas

 

 

 

 - Eu chamo-os, enquanto tu preparas as pequenas, certo Bella? – perguntou Alice, tomando o comando da situação.

 

 - O Edward também podia dar uma ajudinha. – resmunguei, com um suspiro. A minha irmã apenas encolheu os ombros. Sabia perfeitamente que Edward ajudaria nalguma coisa, nunca me poderia deixar assim, sem apoio nem protecção.

 

Sorri e acenei, mais confiante.

 

 - Vai lá. – afiancei, dando-lhe um beijo na bochecha.

 

Ela deslocou-se com um vagar despropositado pela ampla sala de estar, chegou à porta e desapareceu, preparando-se para cumprir a sua missão.

 

Ouvi uns murmúrios, mas não consegui perceber o que diziam, de tão nervosa que estava. Só sabia que Nessie já tinha ido para a escola. A mistura do cheiro dela e de Jake era inconfundível, e sentia-a a pairar levemente no caminho que dava para nossa casa, espalhando-se por Pleasant Harbor aquele aroma, que tanto significava para mim.

 

19
Jun11

Fanfic - Capitulo 14 - 2ª Parte - "Nevoeiro"

Joana
Espécie

 

 

 

Estivemos ali uns quinze minutos, a ouvir a respiração um do outro.

 

 - Nós não íamos caçar? – perguntei, levantando pela primeira vez a cabeça.

 

 - Fazemos tudo o que quiseres, meu amor. – disse ele.

 

Levantámo-nos, e corremos pela floresta, em busca de alimento.

 

 

 

Quando chegámos a casa, já todos estavam a dormir, desde as pequenas recém-chegadas até Jacob, que ressonava muito alto.

 

Rosalie estava enroscada no sofá, a olhar para a televisão.

 

À primeira vista, parecia muito atenta à passagem de modelos que estava a dar na TV, mas depois de seguir o seu olhar, percebi que mirava constantemente uma fotografia que estava em cima da lareira, de Jasper e Emmett a abraçar Esme. Ela não tinha reparado em nós, por isso, separei com pena os meus dedos dos de Edward, e avancei silenciosamente até às costas do sofá.

 

 - Eles vão voltar em breve, Rose. – disse eu, levemente. Ela virou-se bruscamente, numa posição de defesa, mas logo a expressão se suavizou, transformando-se no seu deslumbrante sorriso.

 

 - Espero que sim... Pelo menos, foi o que disseram... – suspirou ela, abatida. – Mas tenho saudades. Só um telefonema pequenino a contar tudo, sim, Bella? – pediu ela, olhando-me com uma mísera e ensaiada expressão.

 

Rosnei.

 

 - Tudo bem, Rosalie. Liga-lhes lá... – permiti, voltando a entrelaçar os meus dedos nos do meu marido e avançando até à cozinha. – Mas não te ponhas com muitas festas, porque amanhã temos o Sam Uley e a família aqui a almoçar! – ainda gritei, embora soubesse que ela me ouviria igualmente se eu tivesse murmurado.

 

 

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Fórum Saga Crepúsculo Portugal

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail: crepusculoforum@sapo.pt
Um blog que vai ao encontro do que as (os) Fãs desejam mais. Aqui é o Espaço Perfeito onde podes saber novidades sobre esta emocionante saga que está a mudar o Mundo, a SAGA CREPUSCULO ... Esperamos por ti AQUI .

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D