Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Saga Crepusculo Portugal

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail:crepusculoforum@sapo.pt Um blog que vai ao encontro de que as(os) fãs mais desejam. Aqui é o espaço perfeito onde podes saber as novidades sobre toda a emocionante saga CREPÚSCULO... Esperamos por TI AQUI.

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail:crepusculoforum@sapo.pt Um blog que vai ao encontro de que as(os) fãs mais desejam. Aqui é o espaço perfeito onde podes saber as novidades sobre toda a emocionante saga CREPÚSCULO... Esperamos por TI AQUI.

Saga Crepusculo Portugal

24
Jul11

Fanfic - Capitulo 16 - 2ª Parte - "Nevoeiro"

Joana
Reconciliamento

 

 

 - Vem. – pedi.

Parecia um robot. Num instante, estávamos os três no piso de baixo, com a nossa família.

Esme esboçava um sorriso resplandecente.

 - Oh, estava a ver que nunca mais se beijavam. – disse Edward, num sussurro.

 - Insensível. – resmunguei, beijando-o no pescoço.

 - Tu gostas, e isso basta-me. – esboçou aquele sorriso enviesado que eu adorava.

Carlisle pigarreou, com um sorriso benéfico.

 - Mãe? – chamou uma vozinha tímida. Era Sapphire que acabava de acordar, no sofá.

Jade desligou de imediato a televisão, prestando atenção à irmã.

 - Mana, a mãe está lá em cima a resolver uns assuntos. Ela já vem. – acalmou-a.

 - E...e o pai? – perguntou a pequena, a medo.

Jade olhou-me, aflita. Fui de imediato em seu socorro.

 - Querida, o vosso pai está a chegar. Creio que se encontra também lá em cima, a resolver uma pequenina desavença com a tua mãe. Mas eles vêm . – falei um pouco mais alto no final da frase, para me certificar de que os dois ouviam. Podiam estar muito ocupados e distraídos, na pior das hipóteses.

 - Têm a certeza de que estão bem? – perguntou Jade, dando discretamente a mão à sua irmã mais nova.

 - Estamos muito bem, queridas! Bem-vindas à família! – exclamou Emmett, abraçando-as ao mesmo tempo, e rodopiando com elas, enquanto estas gritavam de alegria.

Rosalie observava tudo comum sorriso triunfante, feliz, que nunca lhe tinha visto antes. Parecia outra pessoa, com outra alma. Só nesse momento me apercebi de que sempre a conhecera com uma pequena ruga de preocupação na testa, que se dividia em vários sulcos em redor da face, quase imperceptíveis para o olhar humano. Agora, esses sulcos desapareciam, como que por magia.

Era outra pessoa. Só podia ser. Estava renascida, até a sua beleza se multiplicara, passara de uma beleza triste e melancólica para uma alegre, festiva e sorridente.

 - Temos de festejar! – exclamou Rose.

 - Queres melhor festa do que esta, Rosie? Estar rodeada da tua família, das tuas filhas e sobrinha maravilhosas? – perguntou Emmett, beijando-a, enquanto punha Sapphire às cavalitas, dava a mão a Jade e desatava a correr, pelo jardim fora, soltando urros como trovões.

Rosalie soltou uma gargalhada de pura felicidade, e atirou-se para o sofá, relaxada. Reparei também que sempre a conhecera muito hirta nos seus movimentos. Mas agora parecia despreocupada consigo própria. Em vez de ajeitar os cabelos ou a maquilhagem, como quase sempre fazia, estava agora constantemente de olhos postos nas três pessoas que corriam pelo jardim. Nas três pessoas que mais amava no mundo.

 - Não devias estar tão admirada. Afinal, tu sentes o mesmo, não é assim? – perguntou Edward discretamente, puxando-me para si.

Nem reparara que, involuntariamente, retirara o escudo protector da minha mente, por isso olhei-o com uma expressão duvidosa e confusa. Passado uns segundos a contemplar o seu sorriso expectante, falei.

 - Sim, tens razão. Tenho os mesmos sentimentos do que ela, mas mil vezes mais fortes. – sussurrei, sabendo que Rosalie me ouviria, apesar de continuar concentrada em Emmett e nas crianças.

Ela olhou para mim durante um segundo, e esboçou um sorriso desafiador.

Edward beijou-me na cabeça, percorrendo com os lábios de pedra a minha face gélida, pela milésima vez desde que nos conhecíamos.

 - Edward, pára com isso! Não me consigo concentrar! – resmunguei baixinho, colocando as minhas duas mãos no seu peito perfeito e empurrando sem força.

 - Para que precisas de concentração? – perguntou, rindo.

 - Oh, esqueces-te de que temos outro pequeno probleminha? – disse eu, zangada.

Ele concentrou-se por um segundo.

 - Lamento, estás demasiado perto de mim. Assim não consigo pensar em mais nada. – reclamou, abraçando-me.

Soltei-me, consciente da nossa proximidade.

 - E agora? – quase gritei, furiosa, diluindo o escudo da minha mente e pensando em Theresa e na sua fatídica visita com a minha maior força.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Fórum Saga Crepúsculo Portugal

Blog Saga Crepúsculo Portugal Mail: crepusculoforum@sapo.pt
Um blog que vai ao encontro do que as (os) Fãs desejam mais. Aqui é o Espaço Perfeito onde podes saber novidades sobre esta emocionante saga que está a mudar o Mundo, a SAGA CREPUSCULO ... Esperamos por ti AQUI .

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D